Diretor prevê Juan pronto em um mês, mas sem abrir vaga no São Paulo

O lateral  esquerdo Juan tem contrato com o São Paulo até o fim do ano, mas sequer trabalha com o elenco principal do clube. Sem ter conseguido se firmar no Santos durante o empréstimo de 2012, o ala começará a trabalhar separado no Centro de Formação de Atletas de Cotia, onde ficam os jogadores da base do Tricolor.

“Ele estava em negociações com alguns clubes e não prosperou de forma satisfatória. Vai começar o trabalho físico em Cotia. Acho que, entre 25 e 30 dias, vai estar fisicamente pronto para servir ao São Paulo ou a algum outro clube que queira contar com o trabalho dele”, afirmou o diretor de futebol são-paulino, Adalberto Baptista, à rádio Globo.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press

Lateral esquerdo Juan vai treinar separado em Cotia, pois não faz parte dos planos do Tricolor

Formado nas categorias de base do Tricolor, Juan passou depois por Arsenal, Millwall, Fluminense e Flamengo, antes de voltar em 2011 ao seu clube de origem. Porém, aos poucos, o atleta perdeu espaço e não tem previsão de ser reintegrado ao elenco principal.

 

“Em relação ao interesse de contar com ele, agora não há necessidade, porque temos trêslaterais qualificados, que são Cortez, Carleto e Henrique Miranda. Ele seria o quarto. Claro que poderia em uma maratona de jogos, mas, a principio, não é necessário”, acrescentou o dirigente.

Enquanto o jogador de 31 anos está longe do elenco de Ney Franco, a briga pela vaga de titular na lateral esquerda fica cada vez mais acirrada. Antes considerado dono do posto, Cortez começa a sofrer críticas e vê Carleto se candidatar a ocupar o lugar.

Renovação: Adalberto Baptista confirmou ainda que está perto de prolongar o contrato de uma das promessas promovidas das categorias de base. O lateral direito Lucas Farias, que vem sendo elogiado por Ney Franco, tem vínculo apenas até agosto e está perto de assinar um novo acordo.

“Já temos um acerto, porque fizemos reunião com o agente e a família dele. Está bem encaminhado. Agora, ficou mais para a parte de formalização jurídica, porque a questão comercial está tudo ok”, concluiu o diretor.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*