Demitido em 2012, Leão critica Juvenal: “Foi grande no passado”

Treinador do São Paulo em dois momentos de sua carreira (2004-2005 e 2011-2012), Emerson Leão foi demitido em sua passagem mais recente em junho do último ano, após o time ser eliminado do Campeonato Paulista e Copa do Brasil. Sem esquecer a atitude dos dirigentes do clube tricolor, o técnico, atualmente sem equipe, criticou a mentalidade do presidente da agremiação, Juvenal Juvêncio.

“ Acho que o Juvenal foi, digo no passado, um grande presidente e ajudou muito o São Paulo com suas ideias inovadoras. Hoje, acho que ele já passou”, afirmou em entrevista ao canalBandeirantes.

Antes de assumir a presidência do São Paulo, em 2006, Juvenal exerceu função de diretor esportivo e trabalhou com Leão na montagem de parte da equipe que conquistou o Campeonato Paulista, a Copa Libertadores da América e o Mundial de Clubes, todos em 2005. O treinador deixou o time antes das conquistas internacionais e foi para o Vissel Kobe (Japão), sendo sucedido por Paulo Autuori.

Em sua volta ao São Paulo, Leão não repetiu o sucesso da passagem anterior e acabou demitido pelos maus resultados. No entanto, a opção dos dirigentes não é bem vista pelo treinador, que ainda foi demitido do São Caetano quatro meses após deixar a equipe tricolor.

O São Paulo, sob administração de Juvenal Juvêncio, conquistou o tricampeonato brasileiro entre 2006 e 2008 e triunfou na Copa Sul-americana do último ano. Além disso, o clube paulista foi vice-campeão da Libertadores de 2006, quando sucumbiu diante do Internacional na final.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*