Contra o Atlético-MG, SP põe à prova seu desempenho em jogos-chave

O São Paulo terá uma semana decisiva para seu futuro na Libertadores. Mais que o Atlético-MG, no entanto, o time de Ney Franco terá de superar seu próprio desempenho no em jogos-chave na Libertadores ou nos clássicos no Campeonato Paulista.

Até agora, o São Paulo encarou dez partidas do tipo. Foram sete partidas pela Libertadores, contando a eliminatória contra o Bolívar, os jogos realizados até agora na fase de grupos e os três clássicos disputados no Paulista.

O São Paulo de Ney Franco venceu apenas dois desses compromissos, contra Bolívar e The Strongest, ambos no Morumbi. A equipe tricolor ainda conseguiu dois empates, contra Palmeiras e Arsenal de Sarandí.

Diante de The Strongest, Atlético-MG, Santos, Arsenal de Sarandí e Bolívar, fora de casa, e Corinthians, em casa, o São Paulo caiu. O desempenho não é ignorado por Ney Franco, que fala em mudar esse histórico na próxima quarta-feira.

“Nosso desempenho contra grandes está aí, os números são verdadeiros, não temos como fugir disso, mas isso não significa que nossa equipe não vai ganhar jogos importantes na temporada”, disse Ney Franco no último sábado, após a derrota por 1 a 0 para o XV de Piracicaba, no último sábado.

Uma mudança nesse cenário vai ser fundamental para o São Paulo nesta semana. A equipe tricolor precisa vencer o Atlético-MG para seguir vivo na Libertadores. Mesmo que triunfe contra o melhor time da competição continental até agora, ainda dependerá de uma vitória do Arsenal diante do The Strongest para avançar como vice-líder do Grupo 3.

“Tudo que eu falar aqui é hipótese. A gente tem de vencer nosso jogo. O São Paulo tem todas as condições de entrar e vencer. Entendemos que o Atlético-MG é melhor equipe do futebol sul-americano, mas o São Paulo tem qualidade e condições de enfrenta-los na quarta”, completou Ney Franco.

 

Fonte: Uol

Um comentário em “Contra o Atlético-MG, SP põe à prova seu desempenho em jogos-chave

  1. Podem me “cornetar”. Tem que entrar com três volantes e jogar por “uma” bola. Vai ser um jogo do melhor contra o pior do campeonato; então, vamos assumir nossa parte e tentar; senão podemos ser desclassificados com uma goleada em pleno Morumbi – apesar que goleada ou empate, na realidade, não mudará nada para o clube e para nós, torcedores. . . .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*