Características defensivas minam chances de Rodríguez no São Paulo

O técnico Muricy Ramalho usou a partida contra o Fluminense, no último domingo, pela 35ª rodada do Brasileirão, para iniciar a fase de testes de alguns jogadores visando a próxima temporada. Com isso, o argentino Clemente Rodríguez, um dos reforços trazidos no meio do ano, poderia voltar a ter oportunidade de começar jogando uma partida. Mas não foi o que aconteceu. Mesmo sendo o único lateral-esquerdo de origem relacionado para a viagem ao Rio de Janeiro, o jogador– que tem 32 anos e contrato com clube até junho de 2015 – não iniciou entre os 11, e sequer entrou no decorrer do jogo, o que pode ser um sinal de uma possível saída do São Paulo.

O treinador, após a derrota por 2 a 1 para a equipe carioca, explicou a opção por Lucas Evangelista, meia improvisado na posição. Para ele, a equipe não precisa de um jogador que se limite a defender.

– O grande problema é que a maioria dos laterais argentinos são mais de marcação. Ele marca, mas não passa (do meio-campo). Nem no Boca Juniors foi assim, é a característica do argentino. Muito difícil ter um lateral argentino que vai embora para o ataque, e hoje eu precisava de um cara que apoiasse bem. Hoje, as características do Clemente não são boas para nós. Do outro lado, eu já tinha o Lucas (Silva), que estava mais preso, marcando. E o Evangelista entrou muito bem na posição. É mais questão de característica, só isso.

Ao analisar as atuações dos reservas, Muricy elogiou os dois laterais que começaram jogando e ressaltou a importância de dar ritmo de jogo para alguns jogadores. O treinador ainda analisou um ponto a ser melhorado no volante João Schmidt, uma das surpresas na escalação são-paulina.

– Gostei das atuações.Os jogadores que dão resultado, permanecem, é assim que falo com todos eles. Teve jogador que a gente gostou, como o Lucas Evangelista, pelo lado esquerdo. Marcou forte, tem potência além de saber apoiar. João Schmidt também, tem alguns defeitos, mas gostei. É um volante à moda antiga, toca e vai para trás. É um vício dele, e temos de melhorar nisso. Algumas outras coisas também foram interessantes, como dar ritmo de jogo para o Rafael Toloi, Edson Silva e Wellington. Foi bom para já observar para o ano que vem.

Os titulares, que permaneceram na capital paulista, já voltam a treinar nesta segunda-feira. O próximo compromisso dos tricolores é contra a Ponte Preta, na quarta, pela partida de ida da semifinal da Copa Sul-Americana, contra a Ponte Preta, às 21h50 (horário de Brasília), no Morumbi.

 

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*