Calendário mais brando pode ajudar São Paulo no segundo semestre

Desde que estreou na temporada, em 5 de fevereiro, o São Paulo só foi ter uma semana completa de treinos após as eliminações na Copa do Brasil e no Campeonato Paulista, em abril. No restante do ano, o Tricolor terá mais duas competições pela frente, mas com o atenuante de o segundo semestre ter um calendário mais brando.

Há oito dias sem jogar, o time treinado por Rogério Ceni disputa a Copa Sul-Americana e o Campeonato Brasileiro, pelo qual estreará no em 14 de maio, contra o Cruzeiro, no Mineirão. Três dias antes, a equipe do Morumbi receberá o Defensa y Justicia-ARG, pelo jogo de volta da primeira fase do torneio continental.

Como a Sul-Americana se estende até dezembro e o Brasileirão tem as rodadas mais espaçadas – várias delas com um intervalo de uma semana –, o São Paulo terá um período maior de preparação entre um jogo e outro, algo que o técnico Rogério Ceni reclamou de não ter no primeiro semestre.

Por isso, a ideia do Tricolor é se beneficiar em relação aos times que disputam a Copa Libertadores da América e a Copa do Brasil, que se desenrolarão até o final do ano, para brigar pelo título em suas duas frentes.

“Quando há vários jogos consecutivos acaba desgastando os jogadores. Por mais que tenha o elenco grande, não consegue manter o padrão sem cinco dias de descanso. Cabe a gente trabalhar e se preparar para Sul-Americana e Brasileiro”, analisou o goleiro Renan Ribeiro.

Eliminado em dois torneios eliminatórios no ano, o São Paulo tem totais condições de, em um torneio que premia a regularidade, se destacar e ser campeão, de acordo com o arqueiro tricolor.

“Temos um elenco muito forte. Por um detalhe ou outro não avançamos. Mas nossa equipe é muito boa, fico feliz pelos jogos que fizemos. Treinamos para ter a posse nas partidas, a gente vem crescendo bem e vamos forte para as duas competições”, garantiu Renan.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

3 comentários em “Calendário mais brando pode ajudar São Paulo no segundo semestre

  1. Sim, não deixa de ter razão, vide Internacional de Porto Alegre, que no campeonato passado chegou até mesmo a liderar, depois entrou num espiral de queda e foi rebaixado.
    Até mesmo disputar mais ou menos partidas, o que vai contar de fato é a qualidade do elenco e o seu entrosamento.

  2. Caro amigo Thal Caló, com a devida vênia, não se norteie pela opinião da mídia. Nesse negócio chamado futebol, não existe Mãe Dinah que acerte na mosca. Num campeonato longo, serão muitos os percalços e as surpresas. O Brasil não é a Espanha e nem a Alemanha, onde os campeonatos começam com dois ou três favoritos e dentre esses sai os campeões. Aqui já vimos favorito lutar para não ser rebaixado depois das 38 rodadas. Vide o grande Internacional no ano passado.

  3. Segundo a imprensa, hoje somente cinco clubes mostram potencial para ser o campeão do Brasileiro 2017; Palmeiras, Flamengo, Cruzeiro, Atlético Mineiro e Grêmio.
    Espero que estando fora da Copa do Brasil e da Libertadores, no mínimo o SPFC apresente um futebol que o coloque entre os cinco que podem ter chance de conquistar o campeonato. Essa desculpa e/ou motivo para reclamar a falta de tempo para treinar, caberá muito mais aos outros times.

Deixe uma resposta para Thal Caló Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*