Cabisbaixo, elenco se reapresenta

Sem muita conversa e visivelmente chateados com a eliminação do Campeonato Paulista de 2014, os jogadores são-paulinos se reapresentaram na tarde desta quinta-feira (27) no Centro de Treinamento da Barra Funda para a sequência da temporada.

Líder do Grupo A na primeira fase do torneio, o São Paulo acumulou 27 pontos em 15 rodadas. Foram oito vitórias, três empates e quatro derrotas (28 gols marcados e 15 sofridos). Assim, e por atuar como mandante, a expectativa do Tricolor era seguir adiante na briga pelo título do Paulistão. No entanto, apesar de lutar até o fim, os comandados de Muricy não conseguiram impedir a eliminação.

Cabisbaixos, os atletas não fizeram as tradicionais brincadeiras no CT e iniciaram os preparativos para o próximo compromisso da equipe. Após o revés para a Penapolense válido pelas quartas de final da competição regional, nos pênaltis (5 a 4), o elenco tricolor mudará o foco para a disputa da Copa do Brasil.

No dia 9 de abril, diante de sua torcida, o time são-paulino medirá forças contra o CSA-AL no duelo de volta, que será disputado no Morumbi. Na ida, o Tricolor venceu por 1 a 0 e ganhou o direito de atuar pelo empate. Vale lembrar que o atacante Alexandre Pato está à disposição do técnico Muricy Ramalho para o confronto.

 

Fonte: Site Oficial

4 comentários em “Cabisbaixo, elenco se reapresenta

  1. Pergunto:
    Algum deles perdeu alguma coisa com o resultado de “seus esforços”?
    Aumentou a carga horária de trabalho; perdeu “algum” no fim do mês?
    Sei não. Acho que, com exceção do Rodr.Caio, por ter perdido o pênalti, todos dormiram tranquilos como não tivesse sido com eles; afinal, até o fim de seus contratos o “cascaio” tá garantido e, por terem passado pelo SP, com certeza vão arrumar algum timeco para continuar enganando e com a vida bem boa de boleiros. . .

  2. “não fizeram as tradicionais brincadeiras no CT…”.
    Na cabeça de alguns jogadores de futebol, há uma confusão muito grande, entre “divertir-se jogando” e “brincar”, percebe-se inclusive nas entrevistas, para alguns parece que a vida é uma eterna brincadeira, brincam no CT, brincam no ônibus, brincam no avião e o pior brincam em campo, enfim, o resultado é o que se tem visto, (por sinal um brincalhão emérito está em cana).
    Talvez, se pararem de brincar um pouco e levarem mais a sério sua profissão e aí me parece que Rogério Ceni pode ser usado como exemplo, quem sabe as coisas comecem a melhorar.
    Uma coisa é certa se o ganho fosse por produtividade e desempenho nas funções, apenas ele, a meu ver, teria direito a salário.
    Agora, se querem continuar brincando, vão fazê-lo em outro lugar.

    • Falou tudo, meu amigo!
      Só aqui, no “país do futebol” que jogadores brincam. Vê lá fora, um jogador brincando com o outro. Vê lá fora, um jogador fazendo dancinha após marcar um gol. E mesmo sem essas “brincadeiras”, “essenciais” no dia a dia do jogador brasileiro, digo, do jogador de time brasileiro, você vê futebol, melhor, Futebol, enquanto aqui…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*