Ataque vai mal e São Paulo pede do Inter no Beira Rio

A noite desta quarta-feira foi especial para D’Alessandro. Em seu retorno ao time do Inter, após 25 dias parado por conta de uma lesão na coxa esquerda, o argentino marcou, de falta, o gol da vitória colorada sobre o São Paulo por 1 a 0, no Beira-Rio. O resultado mantém o time gaúcho no G-4 do Campeonato Brasileiro.

Mesmo muito desfalcado, o São Paulo começou melhor. Mas D’Alessandro, em uma bela cobrança de falta, colocou o Inter à frente aos 20 minutos. O gol melhorou o desempenho da equipe da casa, que terminou o primeiro tempo com o controle da partida. Na etapa final, o jogo caiu muito de ritmo. O São Paulo não conseguia agredir o Colorado e tampouco era atacado. A partir acabou com o mesmo placar do primeiro tempo.

O Internacional encerra esta quarta-feira na vice-liderança do Brasileiro, com 7 pontos. Domingo, a equipe visita o Fluminense, na reedição do confronto das oitavas de final da Libertadores. Já o São Paulo, que estacionou nos 3 pontos, disputa o clássico contra o Santos, também no domingo, no Morumbi.

O jogo – As duas equipes vieram desfalcadas, o São Paulo mais que o Inter: oito titulares paulistas não puderam atuar, contra quatro gaúchos. Mesmo assim, a equipe de Emerson Leão começou a partida melhor. A primeira chance veio aos dez minutos, em falta batida por Denílson que quase venceu Muriel. O mesmo Denílson voltaria a ameaçar o gol colorado em outro chute perigoso, aos 17 minutos.

A boa marcação e a velocidade com que explorava os contra-ataques eram os principais trunfos paulistas na partida. Mas, aos 20, foi o Colorado que abriu o placar: D’Alessandro cobrou falta com perfeição, no ângulo, e venceu Dênis: Inter 1 a 0. O gol deu tranquilidade à equipe mandante, que parou de ser acossada e passou a controlar o jogo.

Mesmo assim, o Internacional não chegava a jogar bem ou se impor ao time visitante. O São Paulo esteve perto de empatar aos 28: Jadson cobrou escanteio na cabeça de João Filipe, que venceu Muriel pelo alto mas tocou por cima do travessão, perdendo grande chance. O Inter respondeu aos 36, em chute para fora de Dagoberto.

No segundo tempo, o Internacional manteve-se resguardado, esperando o São Paulo abrir uma brecha para matar o jogo no contra-golpe. Mesmo com dois meias e três atacantes, a equipe de Leão não conseguia criar perigo, o que tornava o jogo pouco emocionante.

A primeira boa chance da etapa final ocorreu aos 16: D’Alessandro achou Dagoberto na área. O atacante dividiu com o goleiro, tocou antes na bola, mas ela foi na rede pelo lado de fora. Aos 24, o Internacional perdeu Dátolo, que sentiu dores na coxa direita. Jajá entrou no seu lugar, mas a equipe perdia em criatividade.

O São Paulo só foi levar perigo aos 33: Paulo Miranda aproveitou cruzamento e cabeceou com perigo. No minuto seguinte, Dagoberto recebeu de Jajá e bateu por cima do gol. Aos 40, o time paulista chegou com perigo: Cortês apareceu bem no apoio e cruzou, mas ninguém concluiu. Dois minutos depois, um rápido contra-golpe colorado terminou em um chute perigoso de Marcos Aurélio, à esquerda do gol.

Aos 46, uma última chance para o São Paulo: Luís Fabiano recebeu na entrada da área, protegeu da marcação e bateu rasteiro, mas Muriel encaixou, confirmando a vitória do Internacional.

FICHA TÉCNICA 
INTERNACIONAL 1 x 0 SÃO PAULO

LocalEstádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Data: 6 de junho de 2012, quarta-feira
Horário: 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO)
Assistentes: Fabricio Vilarinho da Silva (Fifa/GO) e Christian Passos Sorence (GO)
Cartão amarelo: D’Alessandro (Internacional); João Filipe, Denílson, Paulo Miranda e Luís Fabiano (São Paulo)

Gol: INTERNACIONAL – D’Alessandro, aos 20 minutos do primeiro tempo

INTERNACIONAL: Muriel; Nei, Rodrigo Moledo, Índio e Fabrício; Sandro Silva, Elton, Dátolo (Jajá), D’Alessandro e Dagoberto (Marcos Aurélio); Gilberto
Técnico: Dorival Júnior

SÃO PAULO: Denis; Douglas (Piris), João Filipe, Paulo Miranda e Bruno Cortês; Denílson, Cícero e Jadson (Willian José); Osvaldo, Luís Fabiano e Fernandinho (Maicon)
Técnico: Emerson Leão

Luis Fabiano recebeu o terceiro cartão amarelo e não enfrenta o Santos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*