Após Zizao no Corinthians, São Paulo firma parceria com clube chinês

O São Paulo firmou uma parceria com o Shandong Luneng, da China, e coordenará um programa de formação de jogadores nas categorias de base do clube que atualmente é o vice-campeão nacional e tem o brasileiro Vagner Love no ataque. A iniciativa é a primeira envolvendo Brasil e China no futebol após o fracasso do Corinthians em expor a marca na Ásia com uma série de iniciativas que não saíram do papel, após a contratação do chinês Zizao.

Quem coordena o projeto e negociou a parceria foi o ex-diretor de futebol Adalberto Baptista, hoje diretor-secretário geral do São Paulo. Ele se demitiu do cargo em julho, após atrito público com o goleiro Rogério Ceni. Mesmo assim, é braço-direito do presidente Juvenal Juvêncio e conduz assuntos e projetos internacionais do clube.

Em campo, será o técnico Sergio Baresi que fará o trabalho na China. Ele será treinador da equipe sub-20 do Shandong Luneng e fará a conexão entre os dois clubes. Barese era treinador da mesma categoria no São Paulo, e deixa o clube às vésperas da Copa São Paulo de 2014 – Clementino Fonseca, o Menta, foi promovido do sub-17 e agora treinará a equipe.

A expectativa do São Paulo com a parceria é colher frutos no futuro. Haverá a possibilidade de intercâmbio entre jogadores de São Paulo e Shandong Luneng. Atletas do clube paulista que não estiverem disputando competições nas categorias inferiores poderão ser emprestados ao Shandong, assim coo garotos formados na China poderão passar período de treinos no CFA de Cotia, no Brasil, para aprimoramento.

Além dos recursos técnicos a serem explorados na parceria, o São Paulo quer aumentar o valor da marca do clube no mercado internacional. Para isso, ainda planeja ações na China uma vez que a parceria estiver estabelecida, entre dezembro de 2013 e janeiro de 2014.

A contratação do chinês Zizao pelo Corinthians aconteceu em janeiro de 2012, e foi idealizada pelo então diretor de marketing, Luis Paulo Rosenberg. O rival são-paulino planejava uma série de ações na Ásia, como estabelecer lojas do clube na China, mas nada avançou. O jogador também não participou de campanhas publicitárias no Brasil, e foi pouco utilizado. O técnico Tite nunca afirmou que discordava da iniciativa, mas colocou o atacante em campo apenas em quatro partidas. Zizao tem contrato até o fim deste ano com o Corinthians, vínculo que não será renovado.

Mentor da parceria entre São Paulo e Shandong Luneng, Adalberto Baptista já havia concluído como diretor de futebol os primeiros projetos na tentativa de aumentar o valor da marca do clube no exterior. Foi ele que idealizou a participação do clube nas Copas Audi e Eusébio, torneios amistosos contra Bayern de Munique (ALE), Milan (ITA), Manchester City (ING) e Benfica (POR). A medida, depois, foi analisada como problemática pelo técnico Paulo Autuori e, mais tarde, por Muricy Ramalho.

O Shandong Luneng é também o clube que recentemente consultou o São Paulo sobre a possibilidade de uma negociação com Luis Fabiano. Vagner Love, que joga na equipe chinesa, também foi alvo do São Paulo.

A diretoria do Shandong esteve na capital paulista em outubro e conheceu as instalações são-paulinas. Membros do clube visitaram o CFA de Cotia, das categorias de base, e o CT da Barra Funda, dos profissionais.

 

Fonte: Uol

3 comentários em “Após Zizao no Corinthians, São Paulo firma parceria com clube chinês

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*