Aniversariante, Wellington celebra confiança de Muricy

Responsável pelo setor de marcação no meio de campo da equipe são-paulina, o volante Wellington completa 23 anos de idade nesta terça-feira (28) com motivos para comemorar.  Revelado nas categorias de base do Tricolor, no Centro de Formação de Atletas Laudo Natel, em Cotia, o jogador passou por altos e baixos na temporada 2013, mas deu a volta por cima e começou o ano prestigiado pelo técnico Muricy Ramalho. Assim, o camisa 5 conseguiu reconquistar a sua titularidade na equipe.

“O Muricy me conhece bem, porque foi o treinador que me subiu da base para o profissional. Com ele, já joguei em várias funções e isso facilitou bastante. Ele me conhece bem e sabe que eu me esforço muito. Meu diferencial tem sido na parte física, porque dificilmente me canso, e isso facilita para o treinador. Estou feliz e quero ajudar o São Paulo, porque isso é o mais importante”, afirmou o meio-campista, que atingirá uma marca importante: sete temporadas consecutivas no Tricolor.

Desde que subiu para o time profissional, Wellington disputou as temporadas de 2008, 2009, 2010, 2011, 2012, 2013 e, agora, terá a de 2014 pela frente. Além do goleiro Rogério Ceni, que já integra o elenco há mais de 20 anos, o último jogador que atingiu esta marca foi o ex-atacante França. Quarto maior artilheiro na história do clube, com 182 gols em 324 partidas, o ex-atleta atuou no São Paulo de modo ininterrupto de 1996 a 2002.

“Tenho que tentar melhorar sempre, e me cobro bastante para que isso aconteça. Nesses primeiros jogos do ano, fiquei mais atento aos fundamentos mais simples do futebol, como passe e lançamento, para que seja um ano de vitórias para mim e para o São Paulo. Quero muito conquistar mais títulos aqui e dar alegrias ao torcedor. E acredito que esses pequenos detalhes dentro de campo poderão ajudar”, completou.

Os números já mostram a evolução de Wellington na disputa do Campeonato Paulista. Com 96% de aproveitamento, o volante está entre os dez melhores passadores do Estadual, com média de 48 passes certos por partida e apenas dois errados. De acordo com o atleta, que recebeu propostas de clubes europeus para deixar o Tricolor em 2013, definir a sua permanência foi fundamental para que as coisas melhorassem novamente.

“Fiquei feliz com as propostas, mas o São Paulo me valorizou. Agora, quero fazer um bom ano e entrar para a história do clube, porque esse é o meu grande desejo. Tenho que ficar focado apenas em jogar futebol e ajudar a equipe”, finalizou o marcador, que foi Campeão Brasileiro, em 2008, e da Copa Sul-Americana, em 2012.

 

Fonte: Site Oficial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*