Agora companheiro, Pato quase motivou aposentadoria de Ceni em 2013

Conterrâneos de Pato Branco, no Paraná, Rogério Ceni e Alexandre Pato vestirão a mesma camisa a partir dessa semana, quando o atacante completará o empréstimo ao São Paulo. No entanto, a primeira vez em que um cruzou o caminho do outro quase motivou a aposentadoria do goleiro no ano passado. Em março, um choque entre o atacante e o goleiro teve saldo negativo para o capitão são-paulino.

A contusão aconteceu no dia 31 de março de 2013, em clássico entre São Paulo e Corinthians, no Morumbi, pela primeira fase do Paulistão. O Corinthians venceu de virada, por 2 a 1. Após gols de Jadson e Danilo, um para cada lado, Rafael Toloi atrasou errado para Ceni, que acabou atingindo Pato ao tentar chutar bola após recuo. O atacante então no Corinthians caiu, mas foi o goleiro o mais atingido. Pior do que o gol sofrido pelo mesmo Pato minutos depois, na cobrança do pênalti, e do que a derrota para o rival foi a dor causada pelo choque.

Ceni ficou com grande hematoma no pé direito dias depois do clássico. O goleiro fez um exame que não constatou fratura ou fissura. Mesmo assim, o ideal seria ter parado para realizar fisioterapia, algo que Ceni não quis fazer naquele momento, em que o São Paulo de Ney Franco vivia instabilidade na fase de grupos da Libertadores. A dor, então, se arrastou, e limitou algumas ações do goleiro durante o ano. Segundo o pai do próprio, Eurydes Ceni, a contusão no pé direito foi um dos fatores mais significativos para que o filho cogitasse se aposentar aos 40 anos, no fim de 2013.

“Ninguém é perfeito. O problema dele foi aquela lesão com o Pato, aquilo afetou bastante. Mas ele está em forma, pode jogar em alto nível. Tenho conversado com ele, mas não tenho tocado nesse assunto. Se ele decidir continuar, acho que ele tem condições”, falou Eurydes Ceni, ao UOL Esporte, em matéria publicada no dia 18 de outubro, quando Ceni ainda não sabia se continuaria atuando logo após a recuperação do São Paulo no Brasileirão.

O pai do goleiro estava certo na observação: Ceni tinha condições de permanecer atuando. Aos 41 anos, o goleiro fez no último domingo boa partida apesar de derrota são-paulina. Marcou o gol tricolor, de pênalti, no revés por 2 a 1 para a Ponte Preta, no Moisés Lucarelli, e ainda fez excelente defesa no fim da partida, após cabeçada.

Este time do São Paulo treinará a partir dessa semana com Alexandre Pato, que assinará contrato até terça-feira e será apresentado na manhã de quarta-feira se não houver imprevistos. Pato, no entanto, só poderá jogar a partir da Copa do Brasil, em 12 de março. Ele está impedido de atuar no Paulistão porque fez cinco partidas pelo Corinthians e ultrapassou o limite.

“Chegaram os dois laterais, Luis Ricardo e Alvaro Pereira, chegou o Souza, chegaram os atacantes, Pabon e agora o Pato… Contratações estão sendo feitas, cabe a nós entro de campo fazer o time render. Deveríamos ter um rendimento fora de casa melhor, fizemos três partidas e perdemos as três”, lamentou Ceni, à Rádio BandNews FM, após a derrota deste domingo. “Não conseguimos hoje, ao menos, como time, sair sem tomar gols. Tem que corrigir. As contratações forma feitas, acho que o São Paulo hoje tem um elenco muito competitivo”, falou o goleiro.

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*